Se seu comentário não aparecer de imediato é porque eles são publicados apenas depois de serem lidos por mim.
Isso evita propagandas (SPAM) e possíveis ofensas.
Mas não deixe de comentar!

sábado, 2 de maio de 2009

Dica de Filmes: Antes do Amanhecer e Antes do Pôr-do-sol

Um romance como nunca se viu no cinema.

Uma mesma história de amor dividida em dois filmes simples, porém maravilhosos.

É o que esperar de Antes do Amanhecer e Antes do Pôr-do-Sol.

O primeiro filme, Antes do Amanhecer (Before Sunrise, 1995) é um história dirigida por Richard Linklater e escrita por ele e Kim Krizan sobre um jovem casal que se conhece num trem na Europa e resolve passar a noite juntos em Viena enquanto o rapaz aguarda seu avião partir pela manhã.

A moça é uma universitária francesa de 23 anos e chama-se Celine (Julie Delpy) e o rapaz é um jovem americano chamado Jesse (Ethan Hawke) que está terminando suas férias pela Europa.

Dito assim parece só mais uma história de amor hollywoodiana, mas não é nada disso.

O filme mostra como o verdadeiro amor realmente acontece.

Não espere grandes emoções, reviravoltas, mal-entendidos, desavenças bobas e exageros presentes normalmente nesse gênero de filme.

O filme é só conversa. Conversa e andança. Andanças pela belíssima capital austríaca, Viena. E só isso é necessário pra você ser conquistado. E pra Jesse conquistar Celine, claro.
Pra ilustrar isso, em uma cena já quase no fim de filme Celine chega a dizer, com um quê de tristeza, que quando desceu do trem tinha pensado em transar com Jesse, mas depois de tudo que passaram sentia que não deviam transar, pois isso não aplacaria seu sentimento.

O mais interessante é o que os atores conseguiram fazer tudo parecer tão natural que você se imagina dizendo aquelas coisas. Eu mesmo já usei frases do filme em algumas ocasiões.

São os diálogos que fizeram os dois se apaixonar. E esses mesmo diálogos, as vezes comuns e banais e outras vezes filosóficos e existenciais, são o que faz você ficar ligado no filme e torcer para que o casal fique junto no final.

Mas não espere um final holywoodiano pra esse filme que passa longe do convencional. Na verdade, o final é aquele prescrito desde o início, mas uma promessa de reencontro que faz com que ele fique em aberto é um dos trunfos do filme.

Bom pra se usar em aulas de literatura ou escrita criativa. Que pena que eu só trabalho com matemática.

O segundo filme demorou nove anos até ser produzido e filmado, pois tanto o diretor quanto os atores tinham medo de uma continuação estragar a história original.

E não é que a continuação ficou ainda melhor?

Antes do Pôr-do-Sol (Before Sunset, 2004) mostra um casal já mais ou menos maduro (passaram dos 30) se reencontrando quase que por acaso em Paris exatamente nove anos depois do fim do primeiro filme.

A produção, que também foi dirigida e escrita por Richard Linklater, teve colaboração no roteiro do casal de atores (Ethan Hawke e Julie Delpy), que voltaram felizes pros papéis e colocaram visões e experiências próprias nos diálogos.

Jesse está em Paris, no final da turnê de promoção de seu livro. É entrevistado em uma livraria sobre a história de seu livro, no qual um jovem americano se apaixona por uma jovem francesa e passam a noite juntos em Viena, quando encontra Celine na mesma livraria.Eles saem juntos por Paris, fazendo hora enquanto Jesse novamente aguarda seu avião, e conversam sobre suas experiências desses nove anos. Muita coisa mudou nesse tempo. Eles passaram de jovens sonhadores a adultos realistas (e quase pessimistas).

Logo no início no filme ficamos sabendo se eles realmente se reecontraram depois de Viena. E pra quem possa estar se perguntando isso só posso dizer: assista!

A estrutura do filme é até mais simples do que o primeiro e ele se passa quase que em tempo real num longo passeio de 1h20min pela cidade de Paris (que por si só já dispensa comentários).
Como no primeiro, são os diálogos que fazem o filme. E também, os atores. E novamente uma linda cidade. Bom, na verdade é todo o conjunto.

Mas há algo a mais.

Acho que a consciência de um tempo de poucas horas de contato (em contraponto a noite inteira do primeiro filme) pode ter forçado os atores a serem um pouco mais sinceros e intensos em relação a emoção passada por seus personagens.

É claro que a experiência dos anos e o fato dos próprios atores terem colaborado na escrita do texto deve ter ajudado muito nesse sentido.

Um dos destaques vai pra uma discussão emocionada dentro de um carro quase no fim do filme de como a noite de nove anos atrás afetou suas vidas para sempre.

É interessante também como o reencontro vai despertando novamente um tipo de magia e romance que ambos achavam ter perdido.Com um final mais empolgante e que também fica em aberto, posso dizer que esse filme chega a ser melhor do que o primeiro e é um dos melhores filmes românticos que já vi.

Apesar dos dois atores praticamente se igualarem na interpretação dramática, Julie Delpy se sobressae por seu talento musical ao compor e interpretar quatro músicas pra trilha do filme. Sendo uma delas a emocionante e reveladora valsa que Celine toca em seu violão pra Jesse nos minutos finais.

Se depois de ler isso você ficar interessado em ver os dois filmes é essencial saber disso: são duas longas conversas feitas em passeios de quase 1h30min de duração cada em lindas cidades européias.Então é importante não assistir com sono ou mesmo acompanhado por pessoas que não aguentam ficar paradas durante muito tempo.

Só assim você vai ser capaz de ver o casal descobrindo o amor e absorver apropriadamente alguns dos conceitos que os autores quiseram passar na história.

Eu, por exemplo, aprecio muito a versão dublada por tornar mais rápido e fácil de entender alguns diálogos.

Altamente recomendado.

Valeu!

4 comentários:

NILTON disse...

Olá Duda,
Embora não seja expert em quadrinhos, seu blog está muito bom.
Abraços,
Tio Nilton

Estela disse...

Oi Duda, que bonito está isso aqui.
Gostei do Antes do Amanhecer e Antes do Pôr-do-Sol.
Beijocas.

Tatiana disse...

Olá,
Adoro os dois filmes. Tanto que comprei-os. Ouvi falar do primeiro durante muito tempo até conseguir encontrá-lo e vê-lo. Questão de anos. O segundo, que é melhor ainda, também foi difícil de achar. Filmes românticos sem serem idiotas. Vi os dois em idades compatíveis com cada uma das histórias. Isso tornou tudo muito mais interessante. Filmes bonitos de serem vistos. Com certeza, boas dicas!
Beijo

SiimoneSoobral disse...

Heeý Duuda, aquii eeh a Siimoone, adooreei seeu blooog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Tweet