Se seu comentário não aparecer de imediato é porque eles são publicados apenas depois de serem lidos por mim.
Isso evita propagandas (SPAM) e possíveis ofensas.
Mas não deixe de comentar!

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Dica de Livro e Seriado: Dexter

Mês de janeiro na área. Férias pela metade. E eu aqui arrumando um tempinho pra escrever no blog.

Hoje a dica é sobre um livro que virou seriado de TV. E sobre o próprio seriado, que terminarei de assistir ainda nessas férias.

Comentarei sobre o livro e depois falarei um pouco sobre o seriado de TV, que há dois anos figura na lista dos melhores seriados policiais americanos.

Também, a proposta da série é (se não original) no mínimo diferente, porém muito bem executada.

Dexter: a mão esquerda de Deus é um livro de Jeff Lindsay lançado em 2004 nos EUA e que só chegou em julho de 2008 aqui no Brasil.

Dexter Morgan é um rapaz inteligente, simpático, bastante higiênico, bem-apessoado, além de ter um bom emprego e ser até (por que não?) bonito.

Um tipo de rapaz que você com certeza apresentaria a sua família ou gostaria que uma filha lhe apresentasse.

Mas Dexter tem um problema: é um assassino. Desses que matam sempre. Um assassino serial (ou serial killer, se preferir) que trabalha de perito pra polícia de Miami. Seu diferencial é que ele só mata outros assassinos.Dexter foi adotado aos três anos de idade por um policial que o encontrou em uma cena de crime (que será um dos mistérios da história). Quando o garoto fez 10 anos, o pai, percebendo o desejo do filho em matar e destroçar coisas vivas, resolve ensiná-lo a aplacar seu desejo utilizando seus instintos de policial.

E entre lições de como fingir que é parte da sociedade e de como abordar uma presa de caça, o pai vai aos poucos gravando na mente do filho um rígido código de conduta. Código esse que o ensina só a caçar animais ou pessoas como ele, gente que merece.
O livro começa com Dexter perseguindo um padre na saída de uma apresentação do coral de uma igreja católica. Após capturar o padre, eles chegam numa construção abandonada onde vários corpos de crianças mortas estavam dispostos sobre a mesa. Dexter faz o padre olhar as crianças mortas e o padre acaba confessando ser o responsável pelas mortes. De acordo com o código de seu pai, isso era tudo que Dexter precisava. O padre nunca mais veria a luz do dia.

Na manhã seguinte Dexter é chamado para periciar uma cena de crime. Foi chamado por sua irmã Deborah, que trabalha na patrulha como guardinha e estava trabalhando disfarçada como prostituta.

Ela pede ao irmão que a ajude a solucionar esse crime, pois seu maior sonho era entrar na Homicídios, departamento que investiga os assassinatos.

Dexter é um perito especializado em borrifos de sangue, mas esse caso é diferente.

Uma mulher foi desmembrada e teve seus membros embrulhados separadamente. O problema é que não há sangue. Nenhum. E isso deixa Dexter maravilhado.

Esse é só o começo do livro que é narrado sempre em primeira pessoa, ou seja, a história é contada sempre do ponto de vista de Dexter e somos confrontados com sua mente sombria, incapaz de se emocionar, mas cheia de humor negro.É um dos ponto altos do livro. O suspense da perseguição ao assassino que não deixa sangue em paralelo as tentativas de Dexter de manter relações pessoais com amigos, irmã e até mesmo uma namorada, em face da admiração que passa a sentir pelo serial killer rival.Admiração essa sempre conflitante, pois se de um lado ele encontra alguém igual a ele, por outro seu desejo e o código de seu pai lhe dizem que esse ele poderia matar sem culpa.

A primeira temporada da série televisiva é bastante fiel ao livro, chegando até a ser melhor.

Michael C. Hall (famoso pela série A Sete Palmos do canal HBO) faz um Dexter sublime que interpreta o assassino de assassinos com um expressividade contida, mas percebível e em perfeita sincronia com a narração dos pensamentos da própria personagem (mantida na série). O ator já ganhou vários prêmios, entre os principais do circuito televisivo, desde que a série estreou em 2006.

A grande diferença da série pro livro é claro são os outros personagens. Enquanto no livro alguns colegas de Dexter fazem só a "figuração" por assim dizer, na série eles são personagens complexos que vão sendo aprofundados pelos autores a medidade que os episódios avançam.

Dexter continua, é claro, sendo o personagem principal, mas os escritores do seriado acertaram em cheio ao dar conflitos aos colegas de trabalho de Dexter, pois isso só aumentou a dimensão humana do próprio monstro-psicopata que é o personagem-título.

Outra mudança óbvia na série é a presença de vários outros assassinos caçados por Dexter. No livro ele só chega a matar três pessoas enquanto persegue o assassino principal. Fazer isso na série é um pouco mais complicado, pois cada episódio tem que consistir numa história fechada apesar de fazer parte do todo que é o primeiro ano.

É claro que não é em todo episódio que ele mata alguém, mas no total dos 12 episódios da primeira temporada ele mata bem mais gente que no livro.
Até agora só assisti até a metade da primeira temporada, mas gostei muito até aqui. O que já andei lendo em alguns sites de fãs é em relação ao final ser um pouco diferente do final do livro, mas nada que mude absurdamente a intenção do autor Jeff Lindsay.

O seriado acaba de terminar a exibição da terceira temporada lá fora, sendo que a segunda está quase terminando por aqui no canal a cabo FX e por enquanto só a primeira saiu em DVD.E existem ainda mais três livros com o personagem, sendo que apenas o primeiro foi lançado no Brasil.

Resta ficar na torcida pros outros livros serem traduzidos rapidamente e pra lançaram os outros dois anos da série em DVD (já que o canal FX não é dos mais assistidos na TV a cabo).

Apesar do motivo sanguinário, não é preciso tanto estômago pra apreciar a série. Mas é necessário ter a mente aberta e alguma inteligência pra captar o sarcasmo e ironia das frases ditas por Dexter, característicos do humor negro da série.

Uma boa pedida pra quem quer fugir do convencional.

Valeu!
Ps.: um blog com boas notícias e informações da série: http://dexterlords.blogspot.com/

3 comentários:

aga disse...

Bom, não li o livro ainda mas pelo que conheço da série (já assisti até a 3º temporada), está fiel a primeira temporada exibida na TV.

A primeira vez que assisti o episódio piloto fiquei um pouco nauseado pois achei forte demais o tema (na época estava muito concentrado na série Burn Notice que também é ótima).

Mas numa oportunidade comprei o box da primeira temporada, e o assisti com calma. Acho que já "infectei" pelo menos umas 5 pessoas com esse seriado sensacional!!!

Ele prende mais que a novela das oito em capítulos finais (rsrsrsrs), se bem que em alguns momentos parece uma novela, mas o humor negro, a sutileza de alguns detalhes, as sacadas dos produtores, e a atuação de Michael C. Hall, fazem de Dexter uma das melhores séries que já assisti.

Recomendo muito, e pra quem não assistiu a segunda e a terceira temporadas, preparem-se são simplesmente fantásticas!!!!!

O mais interessante é que ele mantém um padrão de qualidade alto e constante em todas as temporadas!

RECOMENDO!!!!!!!!!

http://dexterlords.blogspot.com/

Anônimo disse...

Bom, não li o livro ainda mas pelo que conheço da série (já assisti até a 3º temporada), está fiel a primeira temporada exibida na TV.

A primeira vez que assisti o episódio piloto fiquei um pouco nauseado pois achei forte demais o tema (na época estava muito concentrado na série Burn Notice que também é ótima).

Mas numa oportunidade comprei o box da primeira temporada, e o assisti com calma. Acho que já "infectei" pelo menos umas 5 pessoas com esse seriado sensacional!!!

Ele prende mais que a novela das oito em capítulos finais (rsrsrsrs), se bem que em alguns momentos parece uma novela, mas o humor negro, a sutileza de alguns detalhes, as sacadas dos produtores, e a atuação de Michael C. Hall, fazem de Dexter uma das melhores séries que já assisti.

Recomendo muito, e pra quem não assistiu a segunda e a terceira temporadas, preparem-se são simplesmente fantásticas!!!!!

O mais interessante é que ele mantém um padrão de qualidade alto e constante em todas as temporadas!

RECOMENDO!!!!!!!!!

http://dexterlords.blogspot.com/

ana claudia disse...

Eu não li o livro, nem sabia que existia um rsssssss
E só vi a série duas vezes... mas gostei do que vc postou, acho que vou querer ler.
bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Tweet